...I want to know you, better than I know myself, I want to feel the end, and enjoy the consequence ♫♪


domingo, 26 de junho de 2011

Meros desvarios...

Tudo está tão parado...
Como se não houvesse escolha, mas escolha para o que?
Um buraco cresce mais e mais a cada instante em meu peito...
Mas por qual razão?
O que tanto me aflige?
Sinto que não tenho mais o que fazer,
Como se eu já estivesse passado por isso repetidas vezes...
Será que nasci no tempo errado?
Com as pessoas erradas? talvez, não sei...
Por que sinto que estou apenas de passagem, como se não tivesse um
dever especifico a cumprir?
Como se definitivamente, minha vida fosse um quadro completamente branco
onde o que predomina é apenas as linhas que traço e as cores que pinto,
mas somente isso... é como se ninguém pudesse me atrapalhar;
Meu caminho esta completamente livre dependendo apenas das minhas escolhas.

Sinto uma enorme vontade de me libertar, mas me libertar do que?
As vezes sinto a energia tão densa ao meu redor; acho que as pessoas em si me desgastam.
No fim talvez eu seja só um louco com seus meros devaneios!
Ah, quer saber? melhor nem me importar com isso.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Índigo? talvez ^^

Sempre questionei o porque de eu ser um menino tão problemático. Nunca entendi a razão de eu ter tantas conturbações e sentir tantas coisas consideravelmente insanas.

O que essa força suprema que manipula todos os ciclos existentes no universo reservou para mim?


Desde pequeno tenho crises que hoje as identifico como 'despersonalização', ou seja, eu de alguma forma me estranhava, desconhecia meu corpo e sentia como se não fizesse parte daquilo.
Recordo que até alguns dias atrás, estava me perguntando de quem eu sinto tanta falta? por que não me encaixo neste mundo? Por que sinto que não faço parte desta raça? Por que sinto que não faço parte da minha própria família? Por que sinto que não sou igual aos meus amigos? Por que novamente sinto tanta falta de alguém, como se não estivesse completo... uma ausência? Por que tanta nostalgia, querendo sempre voltar para minha 'casa', sendo que na realidade sempre estive nela porem não à sentia como tal? Por que me sinto sozinho, mesmo quando estou rodeado? Por que estranho tanto a realidade em que vivo? Seria uma exaltação do meu ego ou eu realmente sou importante, de certa forma? Seria uma macula, me sentir pouco superior as pessoas ao meu redor? Por que sinto-me velho enquanto sou novo? Por que de alguma forma sinto meus pensamentos e minha energia "limitada", como se algo estivesse me impossibilitando de saber alguma coisa? [...]; são milhares de contradições!, minha sorte é que tenho algumas pessoas [uma; duas ou três talvez] que por tempo me fazem olvidar essas questões e multi-sensações.

E este é o padrão da minha mente, boas são as vezes que consigo esquecer \o/. Esqueci de relatar, mas frequentemente [desde pequeno também] sinto uma pressão dentro de mim, como se só conseguisse soltar isso se minha alma de alguma forma se libertasse do meu corpo, ou seja! "morrer", é impressão minha ou sou praticamente rejeitado desse mundo? (risos)

Só de pensar que uma única palavra poderia responder todas essas perguntas me sinto um idiota, seria índigo? talvez ^^


Enfim gente, como prometi no primeiro post, voltei a falar mais 'a fundo' sobre mim \o/... acho que agora o nome do blog faz mais sentido para vocês.

Till later!



domingo, 19 de junho de 2011

O que seria um mundo perfeito?


Onde não houvesse guerra, tristeza, solidão e maldade?

Desde pequeno idealizo um mundo diferente; sempre esperei dormir ciente do meu quarto, minha cama, meu bairro e a maldita realidade que de alguma forma conseguia acabar com minha felicidade e acordar num campo cercado de árvores com aquela leve canção celta e aquele povo com roupas parecidas com a de camponeses, dançando felizes sem medo do 'depois' ou do 'amanha'; desejava olhar para o horizonte e avistar varias montanhas banhadas com aquele sol imenso e com pessoas ao meu redor que nem sabia quais eram ou poderiam ser; queria poder me perder no meio da mata, subir nas árvores, correr e pular naquela cachoeira cristalina e mais bela ainda com o brilho do sol, depois ir dormir naquele mesmo campo olhando a lua e as estrelas e saber que iria acordar sem preocupações ou metas e mais metas, mas alem de tudo isso, eu sonhava em ver a magia em cada detalhe desse mundo, queria não achar limites para minha imaginação e desconhecer a palavra 'impossível', queria pensar que meu único dever ali era apenas aprender.

A Guerra é necessária, da mesma forma que a paz, portanto o equilíbrio em si é necessário, o máximo que pode acontecer é o ser humano extinguir sua própria existência, por que o 'ser' responsável por nós não pode acabar com esse equilíbrio, pois ele de certa forma faz parte disso também.

Meu mundo ideal é apenas um mundo onde não necessitamos de apegos, ou dormirmos preocupados com o amanha; meu mundo ideal é um mundo lúdico, inestimável, onde a sua imaginação é a realidade e não o contrario.

domingo, 12 de junho de 2011

I don't care =/

Batalha interminável
Lá se rasgam defeitos e qualidades
Sede insaciável
Confrontos entre bondade e maldade

Decisão indecisa
Razão inexplicável
Causa injusta
Sentimento inabalável

Pulsação e excitação
Desejo intrigante...
Pecado e atracão
Regras inquebraveis
Pensamentos impensáveis

Bênção amaldiçoada
Cá reside a candura!
Espírito desmerecido
Eis ai a incerteza!

Oh! insana realidade poupe-me de suas normas fúteis!
Que venha o julgamento.

M.C Khal

quinta-feira, 9 de junho de 2011

So happy! \o/

Eae povo! Desculpa por ter sumido , sacomé ! ultimamente andei muito ocupado dormindo e estudando e tive um problema serissimo que literalmente foi o cume da bipolaridade pra mim kkk.

Eu pensei na possibilidade de desistir de tudo na minha vida, menos... estudar -.-', cara! a palavra estudar simplesmente te 'prende'; quando falamos de estudo falamos de futuro e quando falamos de futuro falamos da tal 'vida boa' e quando falamos da tal 'vida boa' geralmente cogitamos sobre 'dinheiro$' HAHA, afinal! o que é da vida sem dinheiro?... não sei.

Falando sobre isso, pairou sobre minha humilde mente uma questão.... o que seria uma vida boa?
Bom, eu acho que tal vida se resumiria em felicidade, porem penso que a felicidade é algo individual ou seja, depende de cada um! alguns são felizes se fudendo, outros são felizes ricos e outros vêem a felicidade no amor e também existem aqueles que são felizes se entregando a indolência... enfim! existem vários tipos de felicidade. E a minha felicidade ideal? como seria?, como diz a musica do Renato Russo, "mentir para si mesmo é sempre a pior mentira", portanto minha felicidade ideal seria aquela onde não existiria necessidade de mentir para os outros e muito menos para si mesmo, digo isso por que tento me convencer de ilusões, uma delas por exemplo é que não sou bipolar, ignoro isso até o ultimo mas quando entro em alguma fase de depressão, choro que nem um recém nascido AFF [voltando a felicidade] alem dessa minha felicidade sem inverdades, falsidade e ilusões anseio também por um pouco de amor, na realidade ja tenho esse amor, só não sei se permanecerá aquecido para sempre. [quando digo amor não falo sobre namoro, casamento e a puta que pariu a 4, amor não se resume somente a isso].

Falando sobre ..."se entregar a indolência"... lembrei de uma coisa =B kkkk, eu queria virar hippie kkkkkk, quer dizer... na realidade um amigo meu queria virar hippie e eu cigano oras! existe algo melhor do que não ter preocupações e viver viajando sem nenhum tipo de apego? pois é!

Enfim!
Ahh quem chegar a ver essas minhas "palavras jogadas ao vento" deixe um comentário idealizando vossa amável vida perfeita ou a tal 'vida boa' e_e. kkk



Till later my dears
smacks!