...I want to know you, better than I know myself, I want to feel the end, and enjoy the consequence ♫♪


terça-feira, 12 de junho de 2012

Extremos

Dentre transmutações inusitadas,
proliferam-se ideias já concebidas
que ainda não se materializaram
mas que o reflexo denuncia

O erro é sempre o mesmo
A guilhotina individual se torna constante
o abuso da boa vontade alheia
reflete-se revestido por um veneno agonizante

Mas não me venha com desculpas,
palavras qualquer algoz joga ao vento
O timbre da sua voz tristonha
não alcança o meu pensamento

E lembre-se meu bom amigo!
Meu sorriso e meus bons feitos
em poucos segundos impensados
torna-se num olhar vazio e uma adaga em teu peito

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Confrontos são inevitáveis...

Eis que chega o momento:
-O que se passa?
-O vazio não esta paralelo, agora ele se tornou a própria mente.
-Como esta?
-Perdido, mas não tenho medo
-Mas esta te prejudicando de alguma forma?
-Acho que sim, afinal! me sinto confuso.
-Se não esta com medo é porque sabe com o que esta lidando.
-Talvez
-Esta indecisão não te preocupa?
-Não sei, mas se não tenho opinião é porque não existe uma.
-Como pode ter tanta certeza?
-Da mesma forma que você existe.
-Como sabe que existo?
-Este é o problema. Simplesmente sei e mesmo assim não tenho certeza.
-É subjetivo, posso ser da mesma forma que não ser.
-Eu sei disso.
-Então por que confia tanto?
-Não sei. As vezes acho que isso é a única coisa verdadeiramente real que sobrou.
-Estranho! -Risos.
-O que?
-Você julga real aquilo que seu sangue levaria a fogueira como loucura.