...I want to know you, better than I know myself, I want to feel the end, and enjoy the consequence ♫♪


segunda-feira, 30 de julho de 2012


Sol na casa 8, Lua na casa 1 - Aquele 'up'!

Neste período, que vai de 30/07 (Hoje) a 01/08, a passagem do Sol pelo setor das crises pessoais pode significar um transbordamento de emoções e problemas que você tem tentado evitar nos últimos meses, Khal. A Lua em trânsito pela Casa 1 lhe chama à consciência de suas emoções, mas sugere também uma certa instabilidade emocional. A Lua neste momento pede que você não faça de conta que não existem coisas que lhe incomodam e que dê atenção a estes pontos. O Sol na 8 lhe ajuda a ver as coisas com maior clareza, e a ter a coragem de romper com hábitos, padrões, pensamentos ou pessoas que não lhe servem mais. Reflexão para o período: do que eu preciso me libertar?

domingo, 29 de julho de 2012



Você sabe o que é a melancolia? É a capacidade de se sentir feliz com a dor. Em outras palavras: viver a dor e usufruir disso, cada vez ficando mais dolorido.

Esta desmoronando
Como sempre, submerso em um universo remoto
Onde as multisensações me torna cristalizado.

O tempo age de tal maneira que tudo parece estar parado
ou, lentamente se movendo
e com clareza enxergo tudo
e sinto com uma intensidade, no minimo
inacreditavel

A dor, como o previsto, é onipresente
A razão? ciclicamente, inexistente
é tudo uma rotina
minha rotina
a rotina da minha vida
Odeio rotina

Hojê estou no inferno, amanha estarei acima do céu.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Unissono

Caindo...
Perfurando o vazio
Numa ressonância melancólica
Os sentidos se afloram
e a sincronia se torna completa

O desconhecido se abre
Os níveis de percepção se submetem
ao despojo!
As horas se tornam lentas

A lama calmamente comprime
e de pouco em pouco o corpo se tona submerso
As emoções se intensificam e se sobrepõem por toda a carne!

A dor é lamentável, torturável e ao mesmo tempo agradável
tudo vibra na mesma frequência

e de pouco em pouco o corpo se torna submerso...

e de pouco em pouco o corpo se torna submerso...

e de pouco em pouco...

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sábado, 21 de julho de 2012

ista

  O planeta terra é realmente engraçado. Somos a mesma raça mas conseguimos ser tão distintos um dos outros; isso é fantástico!
  A diferença em si é grandiosa e se todos  nós tivessemos a mesma ideologia não haveria evolução ou contestações. Por mais que não sejamos todos iguais, a maioria tem pensamentos semelhantes, isso decerto é ruim pois nem todos esses, aceitam a excentricidade alheia. Nem todos são dotados de sabedoria como pensam.
  Eu diria que o real problema atual é o ego. Os incertos são os que mais tem certeza enquanto os ortodoxos vivem rodeado de duvidas e assim caminha a humanidade; eu sempre quis mudar o mundo, sentia que eu deveria clarear a mente limitada das pessoas mas depois percebi que existem muitas pessoas no planeta e que da mesma forma que eu queria levar minha ideia até eles, eles também queriam trazer a ideia deles até mim. Felizmente logo tirei essa besteira da cabeça e então decidi evidenciar as coisas para as pessoas ao meu redor, mas percebi que não havia sentido nisso, prodígios nascem, crescem e se mostram sem receio e se nessa vida o ápice da evolução não chegou até eles, o que eu posso fazer?
  Comecei então a responder duvidas apenas isso, já que nasci sabendo coisas que nem mesmo sei de onde tirei. Posteriormente, entendi que eu de nada sabia, desde então meu amplo mundo de curiosidade voltou a tona. Aos 16 anos compreendi as leis do universo sem ao menos conhece-las e aos 17 criei consciência do quanto somos inofensivos, talvez os mais inofensivos desse imenso espaço negro pontilhado por incandescestes, não que eu já não tivesse percebido isso, mas tive certeza, procuro certeza em tudo que faço, por ver tantas pessoas convictas errando aprendi a ter medo de errar e me enganar.
 Percebi que tudo isso aqui não passava de uma ilusão , que minha existência ocupa um pedaço do universo e que assim como todos os outros, eu sou o centro de tudo e sou o único responsável pelo meu destino.       Pena que poucos perceberam isso até agora.
  Vivo intensamente procurando a ressonância entre eu e o universo, tentando equilibrar minha inflexível personalidade mas tenho medo de ser o único. Estou passando por um transito de Sol em conjunção com a Lua, digamos que este é um empurrão para a evolução que acontece todos os anos na minha vida, é um transito que te dá oportunidade de mudar algo que você goste mas que seja necessário para seu crescimento pessoal; no meu caso é o ego... Mas, será que vale a pena se abster completamente do ego? tantas pessoas estão ai praticando o ego e eu devo extinguir o meu? só de pensar isso já estou sendo um EGOista. Bom, veremos! tenho mais alguns dias para pensar nisso.
...talvez haja uma maneira de apenas equilibra-lo, afinal nada é impossível.





















   

sábado, 14 de julho de 2012