...I want to know you, better than I know myself, I want to feel the end, and enjoy the consequence ♫♪


terça-feira, 2 de abril de 2013


É uma sensação de que vivo entre presas e predadores. Vejo serpentes atacarem e suas presas deixarem-se ser atacadas, por falta de cautela ou agilidade. Mesmo que eu queira não consigo interferir, sinto que estou em um universo paralelo, sozinho no meu mundo onde só eu posso entender e compreender. Reprimo inúmeras coisas que se fossem expressadas não fariam diferença, pois apenas me escutariam e não saberiam me dizer "Eu entendo, pois já passei por isso" a resposta para na primeira virgula.

Vivo em um outro mundo de ideias, eu os enxergo mas não é mutuo. Erro por não conseguir me adaptar a esta enorme lacuna que me separa deles. Porem, sofro nocautes um atrás do outro, e os raros intervalos parecem piorar, pois vejo a luz e me levanto mas logo escorrego e volto para o fim do poço.

Eles me deixam assim, a razão são eles. Eles não vêem o que eu vejo neles, eles não se vêem, a acabam não me vendo.

segunda-feira, 11 de março de 2013




Desabafo
               
                Percebo que sempre estou apressando as coisas na minha vida, mas é falho, pois aparentemente tudo tem um tempo correto como se fosse um karma ou algo parecido. É triste pois minha ambição é grande e me frustro com facilidade.
                Acho que ainda tenho muito para aprender e mal comecei a viver. Cheguei a pen-
sar que me conhecia, engano meu. Me conheço tão pouco quanto um animal irracional em frente ao espelho, a ponto de me estranhar. O que seria maturidade? a capacidade de se entender ou de entender os acontecimentos externos?.
                Não sei se sou pessimista ou otimista, muito menos se sou uma pessoa de fé ou não. Observo que causo confusão em algumas pessoas, principalmente aquelas mais proxi-
mas de mim, não porque elas não me entendem mas porque eu não sou capaz disso e acabo falando e agindo de forma incoerente.
                Tenho medo de ter algum problema, pois finalmente ou infelizmente percebi que sou uma pessoa desequilibrada ou intensa demais, mas jamais em um estado sentimental padrão, normal ou comum. Não sei se sou inseguro ou se confio muito no que acho, pois geralmente crio estorias e normalmente acredito nelas como se fossem realidade, a ponto de me frustrar e descontar magoas que as vezes nem tinham razão para existir.
                Não sou dramático, sou qualquer coisa menos isso. Reconheço minha intensidade mas não sei a que ponto pode ser considerada qualidade, defeito ou doença, é dificíl. Não considero minha vida horrível, mas consigo reconhecer sensatamente que tenho uma família problematica e que isso pode ter me causado problemas ou retardos emocionais, até porque meu raciocínio esta em perfeito estado, penso eu.
                Nunca me enxergaram como um ser humano normal e eu também não consigo ver isso, existem muitas pessoas incrivelmente melhores e piores que eu, mas jamais pareci-
das, disso tenho certeza! claro que todos somos diferentes mas existem padrões nos seres humanos e eu consigo enxerga-los nos outros, mas no meu caso não. Talvez eu esteja equivocado.
                É triste, mas eu realmente não sou capaz de me entender ainda e muito menos como lidar. Tenho variações de humor que me atormentam pois eu gostaria de sempre estar no mesmo estado ou no minimo mudar com alguma razão e não inusitadamente como de costume. Isso me assusta pois eu acho que percebo o incomodo das pessoas intimas e tenho medo de perde-las principalmente aquelas que realmente necessito da presença, o resto que se dane. Tenho capacidade de conquistar e também de quebrar o encanto.
                Não sei o intuito desse texto alem de querer desabafar, na realidade só queria que as coisas ficassem mais claras e que isso fosse apenas uma fase, como sempre. Queria também suportar minha presença sozinho e amar quem merece incondicionalmente. Rezo para que tudo dê realmente certo.
                Enfim, meu desejo é ser feliz mesmo com problemas.
               

domingo, 24 de fevereiro de 2013




Lá das profundezas
meus demônios despertam
e me atacam imbativelmente

De uma maneira esmagadora
destroçam meus guardas
e minha fortaleza
Violentamente extinguem
qualquer forma de luz
que ali, possa existir

Simultâneamente vejo
meus medos emergirem
e como num espelho
confronto meus demônios

Mas dessa vez não há forças
para lutar,
me ajoelho...
e sobejamente imploro
que me libertem.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013



Não peço que tudo ocorra bem, mas sim que eu aprenda os meios.
Não quero ser o melhor, mas aprender a se tornar exclusivo.
Não quero a ausência da tristeza, apenas conseguir lidar com ela

Não quero mentiras, quero aceitação.
Não peço perfeição, mas sabedoria
Não quero paciência, mas tolerância

Não peço certeza, apenas esclarecimento
Não quero força, mas resistência
Não quero confiança, mas falta de duvidas

Não desejo eternidade, desejo estabilidade

Mas acima de tudo, não quero apenas palavras
quero ação.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Insight acalmante



E é quando você retorna para si, e percebe o quanto tudo é simples e como a vida é bela. Percebo que  todos nossos problemas são gerados a partir de nós mesmos, embora o problema alheio possa nos atingir também, porem são raros. Se você não se ama, quem vai te amar?, amo todos os meus detalhes, meu jeito, minhas virtudes e até mesmo meus defeitos, mas peço que minhas qualidades prevaleçam, não que eles sejam inconvenientes, mas nem sempre são necessarios.

Amar incondicionalmente é não enxergar barreiras que não possa ultrapassar, mas estar ciente de que elas existem. Amar não é fixar-se, é apenas amar, amor não é posse, é bem estar reciproco.

Perfeição é limite, e amor é ilimitado

terça-feira, 15 de janeiro de 2013



Depois daquela breve sensação de perda
que quase me corta os pulsos
ouvindo repetidas vezes que 'o amor é um jogo de azar'
inesperadamente ao olhar teu retrato,
lagrimas escorrem em meu rosto, erroneamente considerado confiante.
Percebo que minhas chagas foram revividas
por tua ausência.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Only one


É inexplicavel a veemência
Minha prioridade é doar
Retribuição é consequência!

Como se já não houvesse mais terceiros
minhas emoções se jogam e entrelaçam
meus pensamentos fixados em você

Minha paixão, inexoravelmente almeja-te
e num desespero agonizante
sinto como se já não conseguisse respirar...
tua ausência me incomoda.

Mesmo que não veja
meus olhos seguem teus passos
inevitavelmente, leio sua mente
por intermédio dos teus semblantes
que me causam desvarios paranoicos

Já, profundamente submerso
me cerco de incertezas
sinto o medo de me deparar
com um fundo frívolo,
quiça; embora já não enxergue
mais a superfície

calafrios perturbam-me
junto com tuas dores espalhadas
pelo peito

chagas que ainda não se abriram

Ao meio de palavras subentendidas
revelo meu amor
e mesmo que eu quisesse, jamais poderia
negar meu fascínio

E com sinceridade digo:
"És a única coisa real que aconteceu em minha vida"